Será mesmo obrigatório ter missal no casamento?
Preparativos

Missal para casamento: será mesmo obrigatório?

No grande dia, todos os pormenores importam, no entanto, deves perceber se todos os detalhes são realmente indispensáveis para este dia, até porque nem todos vivemos a ‘nadar em dinheiro’ e há coisas que se pode perfeitamente por de lado. Como tal, o missal para o teu casamento pode ser um desses casos! Se o orçamento é curto, cabe a ti e ao noivo verem o que podem ao não dispensar. Mas vamos lá saber melhor o que é isto do missal e se realmente vale a pena teres no casamento.



O que é o missal?

O missal é o programa da cerimónia que inclui todos os momentos deste dia. Como tal, todas as orações, leituras, textos e músicas escolhidas pelos noivos são colocadas no missal para que os convidados possam guiar-se pelo mesmo. No entanto, há quem prefira algo mais ligeiro e coloque apenas as partes que considera mais importantes da cerimónia.

Assim sendo, o missal deve conter o nome dos noivos, data e local da cerimónia na capa para definir e marcar o dia e para os próprios convidados que depois gostam de guardar tudo e mais alguma coisa dos casamentos, o possam fazer sem terem de listar de onde trouxeram este miminho.

No seu interior, deve conter a estrutura da celebração, o nome do oficiante ou padre, a liturgia do sacramento e leituras, o repertório de cânticos escolhidos e, por fim, uma mensagem de agradecimento aos convidados.

Será mesmo obrigatório ter missal no casamento?

Será que vale a pena ter missal para casamento?

Sou da opinião que este é daqueles detalhes do casamento que podemos muito bem dispensar. Se queres saber, só fiz os meus a dias do casamento porque os pais queriam mesmo que o missal estivesse disponível na igreja para todos os convidados poderem ver e guiar-se da melhor forma. No entanto, por mim, enquanto noiva, é daquelas coisas que não fariam falta nenhuma.

Mas porque pode ser indispensável?

  1. Poucas pessoas dão atenção ao missal
  2. Grande parte dos convidados pode até pegá-lo durante a cerimónia mas depois deixa-o no mesmo sítio de onde o tirou
  3. Apenas os pais e avós têm mais aquele ‘viciozinho’ de guardar o missal do casamento como recordação
  4. Em dias de calor, o missal serve mais como um leque do que propriamente como um guião da cerimónia

Portanto a conclusão é bem simples, só é obrigatório se tu e o noivo o virem como tal! Senão, podes muito bem dispensar o missal e apostar noutras coisas que achas que fazem mais sentido teres neste dia especial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *